Institucional

A ESCOLA

A Escola Técnica Irmã Dulce surgiu da experiência da diretora pedagógica em um determinado hospital, onde ela exercia a função de auxiliar de enfermagem. Observando a carência desses profissionais, essencialmente quanto ao seu processo de informação, surgiu a ideia de criar uma escola para formar técnicos de enfermagem, que iriam exercer a arte do cuidar de uma forma metodológica, sistemática e humana.

A diretora pedagógica, que hoje é enfermeira licenciada, com a especialização em saúde pública, recebeu apoio do seu irmão, formado em ciências contábeis. Ambos colocaram em prática suas idéias e conhecimentos. No dia 31 de Janeiro de 2000, foi inaugurada a Escola Técnica de Irmã Dulce (EID). O nome da escola foi uma homenagem a Irmã Dulce, hoje Santa Dulce dos Pobres, cuja missão sempre foi cuidar dos pobres e enfermos de forma voluntária.

Desde o início, a EID conta com os cursos: Técnicos em Enfermagem e a especialização em Instrumentação Cirúrgica. Com o crescimento da escola ao longo desses 20 anos, hoje, além desses cursos, também oferecemos: Curso técnico em Análises Clínicas, especialização em Enfermagem do Trabalho, e cursos de capacitação como UTI, APH (atendimento pré-hospitalar), flebotomia, nefrologia, entre outros.

IRMÃ DULCE

Irmã Dulce, hoje Santa Dulce dos Pobres, dedicou sua vida à missão de servir os necessitados. Ainda criança ela descobriu a vocação para vida religiosa. E, durante a adolescência, atendia pessoas carentes na porta de sua própria casa. Aos 19 anos, ela se tornou freira e adotou o nome de “Dulce”, em homenagem à mãe. Em 1949, transformou o galinheiro de um convento em uma enfermaria improvisada, que logo teria 70 leitos para se transformar em um grande complexo de hospitais e centros públicos de saúde: as Obras Sociais da Irmã Dulce (OSID), que hoje atende anualmente cerca de 3,5 milhões de pessoas.

O trabalho de Irmã Dulce tornou-a mundialmente reconhecida. Sua coragem e seu trabalho fizeram com que fosse indicada ao prêmio Nobel da paz. Após sua morte, em 1992, suas obras continuaram. São atribuídos a ela dois milagres: ter estancado a hemorragia de uma mulher após um parto e devolvido a visão de um homem que esteve cego durante 14 anos. Graças a esses milagres, Irmã Dulce tornou-se a primeira santa brasileira. A Santa Dulce dos Pobres, nome que ganhou depois da santificação, foi canonizada em cerimônia no Vaticano no dia 13 de Outubro de 2019.

A Escola Técnica de Enfermagem Irmã Dulce presta assim homenagem a essa santa brasileira.

CONHEÇA A NOSSA ESTRUTURA

Estrutura completa de ensino

 

Salas de Aula

 

 

 

Laboratório Prático

 

 

Laboratório de Informática